segunda-feira, 28 de abril de 2008

*** Apelo de Criança ***

*** Apelo de Criança ***

Destino ingrato o meu, em vir para a terra agora
Mas sei que "Ele" prometeu, que seria a minha aurora
Eu faço a descida em prantos, pois sei que eu sofrerei
E os meus males serão tantos, que muito eu chorarei

Pensei estar preparada, para uma descida triunfal
Mas sei que serei maltratada, pois na terra vibra o mal
Terei uma mamãe e um papai, e também meus irmãozinhos
Eu não quero ir......deixai! eu quero morar com anjinhos

Criança quer ser bem tratada, quer ter amor e carinho
Precisa ser bem cuidada, pra crescer bem espertinho
Se eu tiver que ir então, me abrace mais um pouquinho
Que não sofra meu coração, já que sou tão pequeninho

E agora então...nova vida, terei de enfrentar com bravura
Eu quero ser muito querida, e amada com a mais doce ternura
Eu peço ao papai do céu, que ilumine o nosso mundo inteiro

Para que amem as criancinhas, com amor puro e verdadeiro
Não podemos ficar ao léu, nem jogadas em qualquer cantinho
Pois somos as flores do céu, que Jesus fez presentinho...

*** Rosa Mel ***

19 comentários:

Zilda disse...

Rosa, já tinha percebido seu talento, mas me surpreendeu a doçura,o sentimento, a musicalidade dessa poesia.
Parabéns, amiga!Abraço afetuoso!

Livia Poeta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Livia Poeta disse...

BELEZA SINGULAR

Rosa, este poema é de uma beleza tão pura e doce como o olhar da criança.
É meigo como seu coração e de uma grandeza que nos faz sentir "eternamente responsáveis pelo que cativamos".
Parabéns, adorei!

Abraços carinhosos.

poesiaevida disse...

Amiga lindo né, se não fosse triste
mas o amor sempre triunfará
belos versos

Sonia disse...

Oi Rosa... Lindo demais amiga!!!
Adorei o ritmo e a mensagem em si, que é passada! Penso que foi um "apelo" que todos nós fizemos...
Adorei o poema, e seu blog está lindo! Parabéns!
Voltarei mais vezes...
Grande abraço pra vc...

Léa Marinho disse...

Rosinha, vc mandou bem, parabéns!
Tbm sou fã de criança, e tenho a certeza q Deus sabe o q faz, embora,as vezes, nos choque!
Deus é sábio! Se tira vidas, ele dá vidas, se tira anjos, ele dá anjos e se nos deixa comovidos, é pq nos ama, nos conforta e nos mostra, q apesar de tudo, nascemos para viver, para ser feliz e para depois, de tudo q tínhamos q fazer aqui, morrer...renascendo para a vida eterna...
bjs, Lé@.

Camélia disse...

*

LIndo poema Rosa!!!
Todas as pessoas que pretendem
ter filhos, e aquelas que engravidam se querer, deviam pensar desta forma...... Se assim fizessem não teriam tantas crianças maltratadas...
Parabéns pelo blog e pelo poemas...beijos...

.

Minha disse...

Minha amiga, que bom seria que todas as crianças vindas à nós, nesse mundo louco, tivesse acolhida e aconchego para se tornar pessoa de bem!!!!! O teu poema faz a gente sentir esse apelo mudo das almas que voltam à terra para novas experiências! Vc expressou isso lindamente! Com pureza, sensibilidade e realismo, pois deve ser esse tipo de prece que os irmão fazem no seu retorno ao seio desse planeta! Deus te abençoe amiga, por sua sensibilidade aguçada! Orgulho-me de ser expectadora do seu talentoe aprender com vc!!!! Beijos dessa amiga que te adora!

Ana Barreto

"C.O.N.T.A.T.O" disse...

Lindooooooooo...adoreiiiiiii!!
É...parece-me, acredito eu q deveria escrever um livro de poesias...isso se já não os tem?? está retratando os momentos de terror q o nosso planeta anda atravessando em todas as partes do mundo, infelismente aqui no Brasil tbém...não pare! continue a escrever...deixe o teu talento falar por si proprio...com certeza sairão mtas palavras q vibrarão e ficaram aí gravadas no inconsciente dahumanidade...Parabéms!! teu amigo Amauri...Boooa sorte!!
BeijOO

tere&tere disse...

rosa ..eu acredito realmente que quem está no outro plano tem certa dificuldade em aceitar vir para ca...mas sei que o que passamos aqui já está determinado por nós mesmos para nossa evolução......adorei seu poema além de lindo é de uma sensibilidade espírita muito grande...beijokas

Ecos D'Amor/Luz disse...

Rosa, querida Amiga,esplêndido, sensibilidade contagiante,nos proporciona um mergulho no mundo espiritual pré-queda bem junto àqueles espíritos doadores de si que se preparam para uma maior tarefa de auxílio ao encarnados em exílio e, ao mesmo tempo nos remete à consciência do Agora em que urge a necessidade de voltar o coração para a verdadeira evolução em união com Cristo, Pai de amor maior e única chave ao retorno do seio de Luz.Particularmente.,conseguiste marejar minha face ante a doçura desse sentimento tão imenso e a cruel realidade que aqui vivenciamos.Continue esse caminho de expressão eis que a eleva cada vez mais à profunda realização do Eu... possibilitando-lhe a comunhão com o Nós... expoente da criação Universal; Grande Luz, muitos abraços..

Osvaldo Heinze disse...

Querida amiga Mel!
Você fala das crianças com tanta ternura e propriedade como se fosse o proprio anjo delas...
Também adoro as crianças,elas sintetizam a energia amor!
Parabéns Mel pela tua bondade de alma que faz nosso mundo melhor sempre!
Beijos!!!

Meus poemas! disse...

MEL QUERIDA AMIGA!!!
REALMENTE LINDO...
SIMPLESMENTE PURO.
SEU POEMA, A MAIS PURA
VERDADE DA,DA NOSSA LUTA PELA VIDA...
NESTE PLANETA TERRA. E QUE DEUS,
ABENÇOE A NOSSAS CRIANÇAS.
UM BEIJO GRANDE EM SEU CORE.
E PARABÉNS. SEJA FELIZ.
BETH.

Marisa disse...

Rosa, seu blog é um pote de mel. Poucas pessoas conseguem tratar de um assunto tão rude com tanta doçura. Você é um doce.
Beijos, querida.

céu disse...

Querida. Gostei muito do soneto. Lembrei-me da menininha que foi jogada do 6º andar. Manda esse poema pra mãe dela. Tenho certeza que ela vai amar. Bjs no coração. Te admiro muito. Celinha

Aurea Charpinel disse...

Quanta sensibilidade, Rosa!
Voc� conseguiu penetrar no cora�ozinho da crian�a e expressar o seu medo diante desse mundo louco, a sua fragilidade, a sua necessidade de prote�o e carinho. Gostei muito, viu?
Um beijinho.

Marilu disse...

Rosa querida.
É de uma doçura sem par. Simplesmente comovente.
Também lembrei-me da pequena Isabella.
Que Deus a tenha.
Um beijo grande.
marilu

Mírian Warttusch disse...

Esta criança que teima em vir ao mundo, certamente terá visto as atrocidades cometidas pelo homem em nome de um horror inexplicável.

Tanta singeleza nasceu de tua alma
para criar este poema que é tudo de mais lindo que se poderia dizer sobre os medos que a criança sente até mesmo antes de nascer, e em sua vida intra-uterina se refaz de tais medos. O embalo do ventre materno lhe propicia a confiança para entrar no nosso mundo, mas nem sempre a acolhida e estadia lhe sorriem como mereceria.

Parabéns minha linda amiga.

És tu também uma criança, saiba!

Edna disse...

Querida Mel,parabéns!
Voce tem uma licitude
pra falar de criança
que sensibiliza qualquer
leitor.Que Deus continue
iluminando essa criança
que está em voce!bjs Edna.

Todos os textos deste blog têm os direitos registrados para RosaMel.