segunda-feira, 5 de maio de 2008

***OCASO***

Vento, ventania
Que bate na ramada
Em cima do telhado
Lá no céu a lua cheia
Com seu olhar encantado
Purpurina um ocaso
Rosa fúcsia
Azul nacarado
E eu entro em sintonia
Pois me encho de alegria
Mas o coraçaõ saudoso
É que lembro a sinfonia
E do acorde estrondoso
Dois corações em agonia
Batendo alucinado
Reacendendo em transe
Um amor perpetuado

***Rosa Mel***

Um comentário:

Todos os textos deste blog têm os direitos registrados para RosaMel.