sábado, 5 de janeiro de 2008




***SITUAÇAÕ***

Um poço
um fosso
um menino moço
que planta tremoço
que serve no almoço
que causa alvoroço
e dor no pescoço

Eu me distorço
em qualquer situaçaõ
botando na mesa
um pedaço de paõ
um salame um sapato
um coro de gato
com cheiro de rato
que sai do porão

Então é que eu vejo
que o percevejo
espera o despejo, do meu colchão
que tá sujo , manchado
velho e rasgado
das goteiras pingado, jogado no chão

Que droga de vida de luta comprida
Que prá ser vivida , tem que ser lida
Ser exibida, concorrida, perseguida
E boa prá ser vivida!


***Rosa Mel***


2 comentários:

Gigio Jr disse...

Adorei te visitar, Mel - teus versos têm qualidades ímpares, ritmo, sonoridade e suavidade - e não deixando de serem modernos! Beijão amiga e parabéns!GigioJr.

Pedra Lisa disse...

Mel Quirida os temas que envolvem as Crianças sempre foram minha paixão, parabéns pelo poetar farto de lirismo e rítimo. Beijos.

Todos os textos deste blog têm os direitos registrados para RosaMel.